23o. post – MC de 18 de novembro de 2007

19 nov

cv082969.jpg mad_malu.jpg  

A conexão bolsa-família começa rolando os barris do petróleo brasileiro e festejando os acertos do profeta Ricardo. De cabelinho cortado e com jeitão de quem veio pegar onda, o nosso economista preferido e menino-do-rio de plantão mostra que também tem um lado filósofo, e disse que o preço do petróleo vai subir até começar a cair. Lucas nem pede que Ricardo mostre o dragão tatuado no braço, e vai direto para o fórum da semana: a descoberta da Bacia de Santos vai resolver os problemas do Brasil? E ele mesmo dá a melhor resposta: “com a sorte do Brasil, quando começar a jorrar da Bacia de Santos, o barril vai estar a 15 dólares.” Pessimista? Talvez. Mas lembrem-se de que o Lucas também é meio profeta e quase sempre acerta. Antes do intervalo, ainda dá tempo de assistir a mais uma aula de geografia e história contemporânea do professor Caio, e ver Ricardo dando ‘total razão’ ao Diogo sobre a situação na França. Será que eu sou o único que tem saudades do ‘dito isso’ do Ricardo?

No segundo bloco, a primeira convidada: a jornalista Patrícia Campos Mello, correspondente do Estadão e autora de um blog bem freqüentado. Ela também já escreveu sobre a Índia e a China, e em meio a uma salada de frutas travou uma batalha de conhecimentos turísticos com o Ricardo. Adivinhe quem ganhou?! E mesmo sendo a favorita da maioria dos manhattans, Hillary Clinton continua com excesso de idéias e falta de posições.

A seguir, Lucas continua à procura de novos clássicos do cinema e apresenta Before the devil knows you´re dead, de Sidney Lumet – veja o site oficial aqui, e trailer aqui. O filme é controverso e tem um bom elenco – mas meu preferido de Lumet será sempre Um dia de cão, produção de 1975 indicada ao Oscar em seis categorias (inclusive melhor filme e diretor). O filme levou apenas uma estatueta pelo roteiro original, mas tornou-se um indiscutível marco do cinema e da cultura gay – foi uma espécie de Brokeback Mountain de três décadas atrás. Veja aqui a seqüência inicial do filme com música de Elton John… e para ver o filme inteiro, vá até a locadora mais próxima: Um dia de cão já foi lançado em duas versões em DVD no Brasil – uma delas inclusive com ótimos comentários de bastidores.

O Brasil chega na imprensa com a blasfêmia do The Economist na matéria God may indeed be Brazilian after all. Aproveite e leia também o obituário de Norman Mailer. Para ler a coluna de Lucas Mendes sobre a entrevista com Mailer que nunca aconteceu, clique aqui, e para ver vídeos de várias entrevistas de Mailer na TV, clique aqui. Uma curiosidade: você sabia que Norman Mailer interpretou ele mesmo no seriado Gilmore Girls? Veja uma cena aqui.

No bloco final, a segunda convidada: Lília Cabral, a primeira atriz brasileira indicada ao Emmy International. Lília já é figurinha fácil no GNT, pois há poucos dias esteve também no programa Irritando Fernanda Young – clique aqui para ver a irritação de Lília com o PT. A conversa segue para o seriado Mothern, também indicado ao Emmy. Para ver cenas dos episódios e entrevistas com as atrizes, clique aqui. Inevitavelmente, qualquer conversa sobre seriados brasileiros acaba passando por Malu Mulher – quantas vezes você já viu a famosa cena da briga entre Malu e Pedro Henrique? Mas para mim, o melhor seriado que o Brasil já produziu é sem dúvida Confissões de Adolescente – assista ao primeiro episódio completo clicando nas partes 1, 2 e 3.

Fórum do BLOG: Qual o melhor seriado já produzido em terras tupiniquins?

Músicas e locais da semana: 1 – Musical Young Frankenstein, no Hilton Theater. 2 – Exposição Auto-retrato do Brasil. Música: Abertura, com Sérgio Santos. 3 – Fotografias de Norman Mailer. Música: Alimony blues, com Norman Mailer. 4 – (Boa noite) – Filme: Uma garota irresistível. Local: Central Park. Música: Un bel di vedreno, da ópera Madame Butterfly, com Anna Moffo.

Clique aqui para entrar para o fã-clube do Manhattan Connection. Clique aqui para ir à PÁGINA INICIAL do fã-clube.

11 Respostas to “23o. post – MC de 18 de novembro de 2007”

  1. regina :-) às 11:29 #

    A jornalista Patricia Campos Mello,passa uma honestidade rara nos profissionais de hoje, e por falar em viagens já vi matérias suas na Russia onde já esteve também, mas acho que ficou cansada de competir com o Amorim no quesito “quem viajou mais” e nem citou isso.
    Muito simpática, bonita e modesta. Adorei a entrevista, Lilia Cabral estava ótima e objetiva em suas respostas. Adorei.

  2. Gerana Damulakis :-) às 17:59 #

    A resenha abaixo é sobre o livro de Diogo, Lula é minha anta, e eu gostaria de compartilhar com vocês. Foi escrita para o jornal Tribuna da Bahia, 17/11/2007, por Goulart Gomes, poeta e ensaísta, autor, entre outros, de Minimal.

    A ANTA DE MAINARDI

    Goulart Gomes

    A escritora Zélia Gattai publicou, em 1979, um livro intitulado “Anarquistas Graças a Deus”. Nesse livro, ela relata os primeiros momentos da imigração italiana para o Brasil, incluindo sua própria família. Uma das maiores contribuições dos italianos para a “Merica” foi a disseminação dos ideais libertários, que influenciaram profundamente o surgimento dos nossos movimentos trabalhistas e sindicais, no final do século XIX. O título do livro, propositalmente, traz uma contradição: o anarquista é, por excelência, um agnóstico, que busca a causa e solução para os problemas sociais na terra, e não no além. Essa dicotomia me remete a outra personagem: o articulista Diogo Mainardi, um anarquista neo-liberal. Mainardi parece ter herdado, simultaneamente, o ímpeto anarquista dos seus antepassados italianos e o afã capitalista norte-americano. O propósito dessa coluna é literário, e não político. Por isso, não pretendemos entrar em discussões ideológicas sobre o seu mais recente livro publicado: “Lula é minha anta”. Nunca na história deste país um presidente foi tão exposto ao ridículo. Mas nenhum dos seus detratores tem a coragem e o talento literário de Mainardi. Ele não é uma “versão barata de Paulo Francis”. Mainardi tem um estilo próprio, que alia uma estrutura de texto que nos relembra Nelson Rodrigues, de orações curtas e frases dilacerantes, com a verve irreverente do velho Francis (falecido há exatos dez anos) e uma cultura de fazer inveja. Nas crônicas que compõem o livro, anteriormente publicadas na revista Veja, ele atinge o seu objetivo de se colocar em evidência ao escolher, estratégica e ousadamente, um alvo de grande visibilidade: o homem que dirige o país, sobre o qual estão milhões de olhos postados, diariamente. O melhor exemplo disso é a crônica “Minha vida de coiote” na qual ele compara Lula ao Papa-Léguas e ele próprio ao Coiote do desenho animado de Chuck Jones: “Lula é o Papa-Léguas. Eu sou o Coiote. Se o Coiote é Lamarck, o Papa-Léguas é Darwin. Se o Coiote é o humanista Settembrini, o Papa-Léguas é o jesuíta Naphta. Se o Coiote é Bouvard e Pécuchet, o Papa-Léguas é a tempestade que devasta sua lavoura”. Setembrinni e Naphta são personagens de Thomas Mann, em “A Montanha Mágica”; Bouvard e Pécuchet são personagens de Gustave Flaubert, no romance de mesmo nome. Mainardi é um paparazzi das letras. Polêmico, amado, odiado, processado, perseguido e aplaudido, ele vem conseguindo, do seu jeito e pagando um alto preço, inserir seu nome na galeria dos maiores cronistas políticos da imprensa escrita que o Brasil já teve. Cínico e corajoso, graças a Deus.

  3. claudia :-) às 23:45 #

    Deus não é Lulista! Programa de 18/11/07
    Assisti hoje à noite. Programa bom, mas duas entrevistadas?

    Barril de petróleo U$100. Calma pessoal. Não chega a U$200. R.A está pessimista demais. Acreita até que Deus seja lulista? Isso é jogar pedra na cruz!
    A maioria dos países do mundo têm reservas em dólares, com exceção de alguns países movidos pelo Euro. União de bancos no brasil já vira máfia, imagine União dos Bancos Centrais do Mundo. Só vai dar um resultado: dólar salvo!
    Não. Definitivamente Deus não é lulista. Meu professor de cursinho já dizia da bacia de Santos. Ele sim foi um profeta. Os “eurOsianos” são uma espécie de “Chavez” com terno italiano, perfume francês e que gostam de Rock. União de bloco com um comandante.
    Mudando para os exemplos da Índia… Não dá para seguirmos os exemplos do Japão ou Canadá? Do nada, depois de uma entrevista muito fraca e cheia de “dedos”, surge algo de encher os olhos: imagens do Auto-Retrato do Brasil. A música era chata, mas as imagens… qta informação passada em cada rosto e cada emaranhado de formas. Lindo. Emocionante. A música era chata. E lá vem Diogo criticar mais um cineasta. DM gosta de alguma coisa que não seja camisa azul? Siiiiiiiiim. De saber que mainardetes suspiram mais e mais por ele. E lá vem o que gosta de sofrer. Slapt!(som de chicote) nas costas.
    Um dos melhores escritores do mundo, segundo Lucas, tem uma mente criminosa, esfaqueou uma de suas 06 mulheres, o fez esperar 10 anos por uma entrevista que nunca lhe deu e tinha orelhas assustadoras. Lula perde. Caramba. Talvez esteja aí a explicação para uma mente criminosa: ouvia demais. Até o que não devia, como alguns gemidos vindos de algum lugar da casa em que ele não estivesse presente.
    Agora, assustador mesmo foi ver um trecho de uma novela(q não assisti) interpretado pela convidada Lília Cabral, que ainda afirnou que para fazer uma novela do “maneco” tem de ser verdadeira pq senão não contribui para a estória. Nossa, da próxima vez ela será SAMARA, a cabeluda assustadora. Pior ainda foi ouvir Lúcia e Lília dizerem que o escritor escreve muito bem para mulheres. Fala sério. O cara deve odiar as mulheres.
    E o canal aberto? Aceitaria mais programas chatos? Espero muitíssimo que sim. Mothern cabe na TV aberta? Sim. É uma das coisas mais chatas do GNT e deveria ser transmitida na Globo, com participação do Falabella e na TV do Lula, com participação da D. Marisa, mostrando como criou um filho que consegue transformar nada em milhões de R$. E se puderem levar Menu Confiança para a TV do Lula agradeço imensamente, afinal os cumpanhêros gostam de vinho e comida sem graça.
    Quase terminando o programa Lucas deseja que a convidada quebre a perna e depois lhe deseja merda. Acho que os atores levaram esse negócio de merda muito a sério aqui no Brasil. A coisa saiu dos palcos e tomou todo o país.

    NINGUÉM MERECE: Quebrar a perna e cair na merda.

    COLÍRIOS DA NOITE: RA com seu novo cabelo e DM com seus cabelos mais grisalhos e seu estilo Roberto Carlos Camisa Azul de ser! Que dupla!

  4. marcosalexandre :-) às 7:24 #

    O Ricardo arrasou no cabelo mesmo. Bem que ele poderia tentar convencer o Diogo a cortar o cabelinho também. E, quem sabe, trocar a cor da camisa de vez em quando… o Diogo é charmoso sim, mas bem que o Ricardo poderia dar umas dicas de classe para ele…

  5. Cláudia :-) às 9:46 #

    O DM é Classudo! E está ficando rico(ou mais rico). O único problema dos meninos do MC é o que carregam: alianças de casamento, mesmo tendo alguns que não usam.
    É aquela coisa do olhar de longe e se possível usando um óculos de sol pra não dar bandeira!

  6. marcosalexandre :-) às 12:25 #

    O Diogo é bonito, inteligente, charmoso, bem-humorado. Gosto dele no MC. Mas dizer que ele é “classudo” é um pouco de exagero… ele é educado, mas na maneira de vestir e de se arrumar falta um toque de classe. E quando ele está ao lado de um lord como o Ricardo, o contrase fica maior ainda. Além disso, dinheiro e classe nem sempre andam juntos… mas enfim, cada um na sua. Ou, como diria o Lucas: cada macaco no seu galho.

  7. Cláudia :-) às 14:53 #

    Como eu só o vejo da cintura pra cima, pra mim está muito bom. Classudo!
    E nem me passou pela cabeça dizer q dinheiro e classe sempre andam juntos… se bem que pode mandar buscar.
    Quis dizer sobre a vendagem de seu livro, mas fico com preguiça de escrever tudo e sempre acredito que quem lê o que escrevo vá entender. Tst. Eu, uma anta!

  8. marcosalexandre :-) às 15:27 #

    Bem, você falou “é classudo e está ficando rico”, pareceu mesmo que quis dizer que ele tem classe por ser rico. Quanto à questão da cintura… bem, o que está acima e o que está abaixo dela interessa a muita gente e em momentos distintos, não vamos confundir as coisas…. hehehehe… mas já pensou que legal seria se o MC fizesse uma edição diferente, algo “especial de verão”, tipo os manhattans em um parque, ou à beira da piscina, com bermuda e camiseta, algo bem descontraído? Será que alguém iria aparecer de sunga?????? hehehehehe

  9. Renata :-) às 19:05 #

    Eu sou fã de todos os meninos do programa, mas hoje topei com o RA almoçando no mesmo restaurante que eu em SP e quase fiquei louca. Ele é anos-luz mais bonito do que na tv. Espero que ele volte a SP mais vezes, no mesmo restaurante, no mesmo horário…

  10. marcosalexandre :-) às 7:32 #

    Ô Renata… e você nem tirou uma fotinho dele para mandar aqui para o blog? Dá próxima vez, tire foto, peça autógrafo… hehehehe…

  11. Cláudia :-) às 14:11 #

    Engraçado…pq esse pessoal não vem p o interior de sp curtir um calor de 40 graus e ver nosso mar de cana? Só encontro o Kiko Zambianschi no shopping. Sem comentários.
    E esse negócio de ser melhor na TV que pessoalmente vai melhorar com TV digital do Lula…rsrsrs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s