26o. post – MC de 9 de dezembro de 2007

10 dez

esperanto.jpg

No primeiro bloco, a Conexão Radioativa avisa: bomba! bomba! bomba! – mas isso não significa que os manhattans concordem sobre na cara de quem ela explodiu. Diogo apóia Bush – ou, pelo menos, a pressão que os EUA fizeram contra o Irã na questão do programa nuclear. Segundo o neologista Caio Blinder, o problema do ‘irãnio’ pode ser mais delicado do que parece. O relatório da Inteligência burra é secreto – mas o resumo liberado pela National Intelligence Council está aqui. Na américa latina, Chávez diz que a democracia é uma mierda enquanto o inteligente Diogo, com um corte de cabelo no estilo capacete-do-Darth-Vader, clama seu acerto no fórum do dia 25. E o profeta Ricardo avisa: a Bolívia pode rachar a qualquer momento. Enquanto isso, nos Estados Unidos, o sonho acabou para os imigrantes brasileiros, e está todo mundo voltando para Governador Valadares – pelo menos é o que diz a matéria do The New York Times, Brazilians giving up their american dream.

No segundo bloco, as invasões bárbaras: New York está em alta e milhões de turistas sacoleiros a invadem em busca das melhores promoções. Segundo o IPCB – Instituto de Pesquisas Caio Blinder – a razão não é apenas o dólar fraco, mas o forte marketing turístico bombástico adotado pela cidade. E a Alessa Gelato e Caffé, de Beagá, ganhou uma propaganda gratuita – tanto no programa como aqui no BLOG ;-)

No terceiro bloco, a felicidade dos padres e pastores e a tristeza dos telhadores e garçons na pesquisa do National Opinion Research Center, da University of Chicago, que rankeou os empregos em que os americanos sentem-se mais felizes. Caio, apesar do civismo, acabou a conversa em cima
do telhado. Mais Brasil e mais imprensa: a cidade de São Paulo ganha destaque como a nova capital de negócios, segundo o jornal britânico The Times (leia texto em português da BBC).

No quarto bloco, os manhattans entrevistaram o documentarista Vladimir Carvalho, órfão do sistema que falou sobre o filme O engenho de Zé Lins (trailer aqui). Mas sejamos justos: quem entrevistou o cara foi praticamente apenas o Diogo, que surpreendeu e roubou a cena no segmento em que ele geralmente fica cochilando. Para saber mais, veja o que a Wikepedia traz a respeito de Vladimir Carvalho e de José Lins do Rego. E Lúcia, que está em New York e no Rio de Janeiro ao mesmo tempo, terminou o bloco sem mostrar o livro misterioso que segurava. Alguém conseguiu reconhecer qual era? Achei que parecia o livro do RPM.

Fórum da semana: É hora de sonhar com o Brasil? Eu voto no romântico Ricardo: “sempre dá para sonhar”. Se bem que a resposta do Lucas também arrasou: “o Brasil SEMPRE foi um sonho. Esse é o problema”, disse ele.

Músicas e locais da semana: 1 – Restaurante Esperanto. Música: Green heart, com Nilson Matta. 2 – Exposição New Galleries for 19th and early 20th century – European paintings, no Met. Música: Suite bergamasque – menuet, com Sérgio & Odair Assad. 3 – Exposição Unmonumental, the object in the 21st century, no New Museum. Música: Rehab, com Amy Winehouse. 4 – (Boa noite) – Filme: Tudo por dinheiro. Local: Water street, Brooklyn. Música: Pusherman, com Curtis Mayfield.

Clique aqui para ir à página incial do fã-clube do Manhattan Connection. Clique aqui para entrar para o fã-clube do Manhattan Connection.

Qual a sua opinião sobre o MC desta semana? Deixe um comentário aqui no BLOG :-)

19 Respostas to “26o. post – MC de 9 de dezembro de 2007”

  1. Gil :-) às 23:32 #

    Dificilmente eu concordo com as críticas feitas ao DM.
    Mas, desta vez ele “viajou”. Parece que sentiu-se ofendido ao ser comparado com os encanadores!!!
    Eu adoro o Diogo. Mas, às vezes, ele dá umas “viajadas”.
    (-Eu sou jornalista, e também não sou a pessoa mais feliz do mundo, quando me pego a avaliar minha profissão. Tento me realizar com trabalhos voluntários, nos quais ofereço meus conhecimentos a entidades carentes de uma maior divuldação.Todos nós tenhos nossas frustações.)

    Ah, sobre a Lúcia, heheheh. E ela tenta falar…Só chega no final do programa e o DM ainda não a deixa falar!!!

  2. claudia :-) às 0:45 #

    Programa meio Zen…
    Assisti somente hoje à noite. Muitas perguntas q resolvi responder.

    O sobe e desce da felicidade? Transtorno Bipolar dependendo do período de duração das fases.

    Pq os inteligentes são inteligentes apenas qdo querem? Talvez pq sejam muito pessimistas.

    Dá para nos sentirmos seguros com relação ao Irã? Vai atingir o Brasil? Não? Então que se matem. Cada um com seus POBREMAS!

    Afinal, a América Latina é uma porcaria? Não. O informante do DM q é uma MIERDA.

    É hora de sonhar com o Brasil? Eu sonho em morar em Floripa um dia. Favor n destruírem meu sonho com tanto pessimismo.

    Promoções em NY com melhores preços no comércio? Dá para me mandarem 2 gameboys idênticos para gêmeos de 08 anos? Mandem a c/c q faço o depósito – nada de euro.

    Como se livrar de turistas de NY? Simples: Salvem os bonitos e afoguem os feios!

    Segundo Mandato deveria ser extinto? Depende da situação. Mania que eles têm de pegarem os piores exemplos para tudo. Aqui o segundo mandato do Prefeito ESTÁ
    SENDO tão bom como o primeiro. Pessoal pessimista.

    Profissionais mais felizes e infelizes dos EUA: Quem mandou n estudarem geografia? Estão se vendo perdidos no mundo. Que venham p o Brasil, mais precisamente para a capital Buenos Aires.

    Babá fazendo hipoteca de U$500.000? De burra n tem nada. De gananciosa, tudo.

    SP É a capital dos negócios? Não. Varginha em MG é que é. Só faltava dizerem que não…. e disseram!

    Cony é 10. Concordo com tudo o que ele disse sobre a semana de arte moderna. Nossa, esqueci o nome da pintura daquele “ser” com pezão e cabecinha!

    COLÍRIO: O Paraibano Matthew Macgona….(fala sério o nome do cara) ,desde que seja mentira aquele negócio de ele ser gay, pois aí não seria colírio e sim gás de pimenta q nos faz perguntar chorando: Pq meu Deus? (

    NINGUÉM MERECE: Amy Winehouse como tema de exposição de arte no MC. Importaram uma bebum inglesa que fica cantando “e eu disse não não não”.

    A BRONCA VALEU: os meninos se comportaram com o entrevistado.

  3. marcosalexandre :-) às 8:36 #

    A mim não parece que o Diogo ficou ofendido com a comparação com os encanadores… aliás, a resposta dele foi ótima, comparando o “lulismo” ao esgoto. Só quem é esperto e bem-humorado poderia se sair com uma destas tão espontaneamente. E gostei mesmo de vê-lo participando mais do último bloco. Aliás, a única crítica que posso ter a ele é justamente o fato de que ele não curte música nem cinema e por isso não dá opiniões muito construtivas no 4o. bloco.

    E gostei do fato dos “meninos” não terem falado novamente das eleições de 2008 – este assunto já cansou!

    Quanto ao Matthew McConaghey, minha torcida é contrária à da Cláudia. Será que um dia vamos saber quem ganha? Se eu tivesse o e-mail dele, eu escreveria perguntando se ele é casado com homem ou com mulher… hahahaha

    Eu moro perto de Floripa, e apesar de ir lá muito raramente, posso dizer que é um ótimo lugar para morar mesmo. Aliás, Floripa no inverno é o maior charme. Eu queria morar lá no inverno e em NYC no verão, trabalhando como sacoleiro… hehehehe

  4. claudia :-) às 10:22 #

    Não. A Lúcia falando do “repartido” do cabelo do Vladimir Carvalho foi demais. Acho que ela ficou tão impressionada com o “repartido” estar próximo da orelha que soltou um “vc repartia o cabelo como ele”…rsrs. Ri muito!

    Qto ao Diogo, a comu das Mainardetes está pegando fogo.

    Marcos,
    Matthew McConaghey não é casado. Namora uma modelo brasileira feinha, miudinha. Existe uma lenda que ele sai para pescar com alguns caras…rs.

  5. Gerana Damulakis :-) às 12:04 #

    O Matthew Macconaughey é namorado da modelo mineira Camila Alves. Segundo a revista VEJA,de 14 de novembro de 2007,na seção Gente, que traz foto de ambos abraçados (ele, como sempre, sem camisa), foi Camila quem o cenvenceu a “pôr um teto sobre a cabeça deles”, pois Matthew é grande apreciador de trailers, e, assim, ele comprou uma casa de 10 milhões de dólares em Malibu. Restante da notícia: “Discretíssima para quem desfila ao lado dos mais perfeitos peitorais desde o Davi de Michelangelo, Camila se anima quando se trata do negócio de bolsas que está montando com a mãe em Los Angeles, onde mora toda a família”. E blá-blá-blá, que não interessa.
    Quanto ao programa, concordo com Marcos: a resposta de Diogo foi rápida e inteligente ao se encontrar em paralelo com os encanadores.

  6. Tomaz Tiago Luedke :-) às 13:13 #

    Alguém pode escrever um pouco sobre o que o Mainardi conversou com o Vladimir Carvalho (citações e tal)?

  7. Gerana Damulakis :-) às 22:11 #

    Cláudia: o quadro chama-se Abaporu e é de 1928 da nossa fantástica Tarsila do Amaral. Infelizmente ele não está no Brasil, mas no MALBA, Museu de Artes Latinoamericano de Buenos Aires, porque aquele colecionador, Eduardo Costantini, arrematou-o num leilão.

  8. Gerana Damulakis :-) às 22:31 #

    Tomaz: o Diogo apenas instigou o Vladimir a falr mais sobre Zé Lins. Tudo tomou mais interesse quando Lucas perguntou se ele, Vladimir, concordava com o trecho do comentário que mostrava Cony expondo seu pensamento sobre o modernismo, a questão do romance regionalista firmando verdadeiramente a nossa independência literária de uma forma mais pertinente do que as produções realizadas debaixo das “regras” modernistas ditadas por Mário e por Oswald de Andrade. Daí o Diogo, que é quem entende de literatura ali, levantou indagações sobre Zé Lins, sobre a memória detonando a ficção de modo a levar o escritor a fazer uma literatura regionalista sem a intenção prévia que o nacionalismo pedia. Vladimir contou sobre a morte por acidente causada por Lins, sobre as amizades no Rio com Graciliano e com Jorge Amado. A conversa fluiu espontaneamente, foi interessante, mas o importante foi o pequeno debate sobre a importância da obra de Zé Lins para as letras brasileiras. Como memória é ficção, não sei o quanto “ficcionalizei” aqui, ainda mais porque este é um assunto que trato todo dia, posso ter inserido mais coisas do que ouvi.

  9. claudia :-) às 7:16 #

    não…rs

  10. marcosalexandre :-) às 7:59 #

    Gerana, acho que seu resumo da entrevista com o Vladimir está ótimo, bem fiel à conversa deles. Parabéns pela boa memória e pelo conhecimento literário ;-)

  11. Tomaz Tiago Luedke :-) às 9:07 #

    Obrigado, Gerana, foi como “sugar” o que de mais importante, para mim, foi comentado no programa. Tento sempre captar as críticas e citações do Diogo, como fazio co o Paulo Francis.

  12. claudia :-) às 9:48 #

    Êpa…
    vcs estão me magoando…rs. Eu tenho conhecimento também, mas naquele momento, já passava da meia noite de segunda e estava cansada, deu branco. Não procurei no google, mas poderia. Mas tudo bem. Não gosto daquele quadro mesmo. Assim como acho que as bandeirinhas de Volpi são coisinhas de criancinhas bem pequenininhas e fofinhas…rs.

    Ah…vamos falar de artes? O q acham? Mesmo n respondendo durante o dia, qdo chegar em casa à noite respondo. Bjo a todos.
    Começo com Portinari que faz mais a área social desde 1922.Com muito orgulho é daqui da minha região. Olha que coisa linda gente. Qdo li isso pela primeira vez me arrepiei. Quem puder visite http://www.casadeportinari.com.br

    “Quanto mais próxima a partida mais aflito ficava. Olhava o chão, as plantas, os animais, as aves e aquela luz… Parecia que nunca mais iria ver tudo aquilo que era parte de mim mesmo. Quantas lágrimas derramei às escondidas. Vi e revi mil vezes todos os recantos. Saudade incontida do que ficava. (…) Procurava ensaiar para não ser traído pela emoção. Ia à casa de minha vó, trocava duas palavras e saía vencido, qual , não era possível. Voltava para casa, falava com minha mãe e sentia-me impossibilitado de dizer palavras. Não poderia despedir-me. Preferia não ir mas necessitava ir, estava na idade. O sol, a lua, as estrelas, as águas do rio, o vento, tudo ficaria lá e eu encontraria o escuro.”
    Paris, setembro de 1958

  13. marcosalexandre :-) às 10:27 #

    Valeu a dica do site, Cláudia! Eu nunca nem tinha ouvido falar em Brodowski. No site, achei legais as citações: “roncava quando dormia” e “somente dançou na juventude, e pouco”. Curioso, e bem humorado. Adorei o site!

  14. Gerana Damulakis :-) às 10:50 #

    Cláudia: não houve intenção de magoar nem mostrar erudição, apenas adoro o Abaporu e tenho uma reprodução aqui na minha frente. Quem vai ao Google sou eu porque esqueci o que significa Abaporu, é tupi-guarani, mas não lembro o significado.
    Adorei o site Casa de Portinari, valeu a dica!

  15. claudia :-) às 20:59 #

    Gerana…
    Foi brincadeira. N me sinto magoada n. E n fui ver no google pq deu preguiça. Professor Pasquale diz que qdo n sabemos devemos procurar no dicionário sem medo ou vergonha. E fica bravo se n fazemos…rs. O dicionário atual é o Google!

    Marcos…
    Aprendeu a escrever rápido o nome da cidade. Até hoje não sei. Aqui falamos Brodósqui.

    Ambos os dois…
    Kd os artistas q gostam? N achei nem um nomezinho sequer.

  16. marcosalexandre :-) às 7:03 #

    Cláudia, por artistas você quer dizer pintores? Nessa área eu realmente não entendo nada. Gosto, mas não entendo. Em todas as matérias da Lúcia sobre exposições (que eu acho lindas), sempre penso: “o nome deste artista eu não vou mais esquecer”. Mas no minuto seguinte nem lembro mais. Já vi pinturas de Van Gogh, Da Vinci e de vários mestres clássicos em museus. Gosto de Warhol, e de pintura abstrata. Gosto das bandeirinhas do Volpi, dos pés da Tarsila do Amaral, e dos murais do Juarez Machado. Enfim, gosto de pintura, mas como não entendo, meu gosto é bem eclético mesmo, e não tenho ‘favoritos’.

  17. claudia :-) às 7:45 #

    Marcos,
    Artistas mesmo.
    Pra mim Oscar Niemeyer é um artista de obras que não podem estar em exposições fechadas. Adoro Formas arredondadas e por isso gosto dele. Simples assim.
    Citem alguém das regiões que façam alguma coisa que vcs gostem muito.
    Deixo mais uma dica. Um artista que fez coisas lindas na região inteira e não tem um site próprio, acreditam?
    Chama-se Bassano Vaccarini.
    http://www.jornalacidade.com.br/noticias/58367/maravilhas-eleitas.html

  18. marcosalexandre :-) às 7:55 #

    Artistas “em geral” tem muuuuuuuuuitos. Meryl Streep é uma artista que eu adoro, Evan Rachel Wood também. E tem a Marilyn Monroe. Na música, Natalie Merchant. Ou Renato Russo, Chet Baker e Rita Lee. No cinema, Robert Altman é o maior de todos, é TUDO. Também adoro o David Lynch, o Buñuel, o Billy Wilder… E na fotografia, Richard Avedon. Isso sem falar em escritores… Ah, dá para fazer um BLOG inteiro só com nomes de ‘artistas’… hehehehe

  19. claudia :-) às 9:32 #

    ok

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s