36o. post – MC de 17 de fevereiro de 2008

18 fev
julian-schnabel.jpg
 
Na Conexão Superlativa, o fraudólogo Caio Blinder afirma que, com ou sem eleição, o caldeirão do Paquistão não tem solução. Mas se por lá os políticos róbam votos, tem gente que de vez em quando também assassina o português. Será um complô das elite do Afeganistão? Pelo menos lá, os Europeus covardes não entram. E enquanto Guantanamo é desmantelada em julgamentos duvidosos, os 796 superdelegados tentam colocar ordem na super-indecisa eleição americana. Quem vai puxar o tapetão da Hillary?

No segundo bloco, os super marajás Ratan Tata e seu Tata-taravô estavam na lugar certo e na hora certa. Paternalistas, os indianos foram pioneiros, e os países emergentes finalmente emergiram. Quem quer comprar um carro da
Tata Motors? Na imprensa briguenta, não se fala da roubalheira no Brasil – afinal, o assunto não é novidade e já faz parte do país.

A seguir, a violência do bem nos cinemas com três filmes brutais indicados ao Oscar. There will be blood, No country for old men e Michael Clayton farão as ruas mais seguras? A sacação travestida de Laranja Mecânica pegou pesado – mas o livro Freakonomics vendeu bem e virou até blog no The New York Times.

No último bloco, o personagem que virou diretor: o neo-impressionista Julian Schnabel e seus filmes bisextos: Basquiat, Antes do anoitecer, e O escafandro e a borboleta – veja entrevistas com Schnabel aqui. Na onda dos menores e melhores, o filme The band´s visit, ou Bikur Ha-Tizmoret, emocionou o nosso barbudinho do PT – site oficial aqui e trailer aqui – e o curta Tá, de Felipe Sholl, arrasou em Berlim.

[pausa para o momento styling: Caio estava com um paletó de 1982, Ricardo pareceu muito cansado e magrinho de marrom (uma cor difícil para quase todos, aliás) e Lucas fez a linha Hugo Estenssoro. Diogo estava bonito e moreno de sol, com cara de Menino do Rio – deveria ter ido de camiseta regata. Lúcia, com uma blusinha retrô-futurista, levou o Oscar de melhor figurino da noite]

Fórum da semana: A violência no cinema diminui a violência nas ruas? Caio
sacou a arma e respondeu: “Eu fuzilo esta teoria frouxa.”

Músicas e locais da semana: 1 – 40 Bond luxury residences by Ian Schrager. Música: Sidewayz, com Najee. 2 – Exposição Campana Brothers Select, no Cooper-Hewitt Museum. Música: Vagabond, com Henri Salvador. 3 – Sara japanese pottery. Música: Pantonal, com Ryuichi Sakamoto & Boubacar Diabate. 4 – (Boa noite) – Filme: O amor pode dar certo. Local: Brooklyn Bridge Park. Música: I can see clearly now, com Jonny Nash.

Bônus da semana: em matéria de música, talvez eu só saiba um pouco mais do que o Diogo Mainardi – por isso as dicas da Lúcia são sempre muito bem-vindas. Na semana passada, ela indicou o CD do Herbie Hancock (de quem eu nunca tinha ouvido falar, by the way). Comprei o disco pela internet, e
só depois que a encomenda chegou é que fiquei sabendo que ele tinha levado o Grammy de álbum do ano… eu achei a música sofisticada, muito chic, e ideal para ser ouvida em boa companhia. Este é o vídeo dos bastidores da gravação do CD:

Página inicial do fã-clube do Manhattan Connection

4 Respostas to “36o. post – MC de 17 de fevereiro de 2008”

  1. Renato Raul Cordeiro :-) às 14:22 #

    Adorei o programa de ontem,você vai dormir com aquela sensação de dever cumprido, de lição aprendida… Muito bom…

  2. marcosalexandre :-) às 14:45 #

    Eu vi o programa na reprise das 4:30 da manhã… ou seja, além da sensação de dever cumprido, fui dormir com muuuuuuuito sono mesmo!

    ;-)

  3. claudia :-) às 10:52 #

    Parece que o pessoal da DARVIN(banda de rock carioca q está estourada aqui na região) se inspirou no DM e no Lula.
    Falta uma dublagem do DM no youtube.

    PENSA EM MIM – DARVIN

    Inspiração dos meus sonhos, não quero acordar.
    Quero ficar só contigo, não vou poder voar.
    Por que parar pra refletir se meu reflexo é você?
    Aprendendo uma só vida, compartilhando prazer.

    Por que parece que na hora não vou aguentar,
    Se eu sempre tive força e nunca parei de lutar?

    Como num filme no final tudo vai dar certo.
    Quem foi que disse que pra ta junto precisa tá perto?

    Pensa em mim
    Que eu to pensando em você
    E me diz
    O que eu quero te dizer
    Vem pra cá, pra eu ver que juntos estamos
    E te falar
    Mais uma vez que te amo

    O tempo que passamos juntos vai ficar pra sempre,
    Intimidades, brincadeiras, só a gente entende.

    Pra quem fala que namorar é perder tempo eu digo:
    Ha muito tempo eu não cresci o que eu cresci contigo.

    Juntos no balanço da rede, sob o céu estrelado,
    Sempre acontece, o tempo pára quando eu to do seu lado.

    A noite chega eu fecho os olhos e é você que eu vejo,
    Como queria estar contigo eu paro e faço um desejo:

    Pensa em mim
    Que eu to pensando em você
    E me diz
    O que eu quero te dizer
    Vem prá cá, pra eu ver que juntos estamos
    E te falar
    Mais uma vez que te amo (3x)

    Mais uma vez que te amo…

  4. Patricia F :-) às 11:44 #

    Entrei para turma dos orkuteiros. E como uma telespectadora do Manhattan Connection não poderia deixar de participar da comunidade do MC.
    Pessoal, adorei as enquetes! Parecer que o acesso lá é mais fácil, ou mais cômodo… a participação também é maior.
    No mais, bom final de semana a todos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s