62o. post – MC de 31 de agosto de 2008

1 set

A Tempestade Connection começa no embalo dos ventos das últimas quatro semanas – período em que os fatos mais importantes do mundo foram as previsões do Ricardo e o bronzeado do Caio e do Lucas. Falando em Lucas: aquele gesto que ele fez na abertura do programa foi uma referência aos
Bookhouse Boys de Twin Peaks, ou foi puro acaso? Não importa – pois serviu de desculpa para colocar uma fotinho do Coop e do Truman aqui no blog :-)

Continuando: as convenções dos partidos americanos tiveram chuviscos, perderam a importância e viraram uma farra de informercials. A extravagância anima, e Obama e McCain estão à venda. A campanha não é banana e não sabemos quem vai conversar com Moscou – mas quem vai tapar os buracos será Sarah Palin ou Joe Biden, ambos bestamente escolhidos para reforçar as fraquezas de seus oponentes. Se a economia destruiu o sonho americano, Obama vende o xarope milagroso e acerta tudo. E Maverick (mais uma referência cinematográfica do Lucas?) McCain também.

No segundo bloco, os Estados Desunidos: um país segregado onde igrejas e academias de yoga fazem uma guerra cultural entre pessoas que querem viver entre iguais. A sacação é de Bill Bishop no livro The big sort (trechos no site oficial aqui), que faz uma caricatura extrema dos guetos espontêneos. Lucas diz que um nichinho aqui e outro nichinho ali não polarizam nem radicalizam – mas até Richard Nixon e Madonna já receberam a bola preta. Enquanto isso, a promiscuidade rola solta nas praias do Rio de Janeiro, e Ricardo fecha o bloco com sua consultoria financeira gratuita.

[pausa para o momento styling: Lúcia dirigiu 1.000 km para comer lagosta – e parece que voltou direto da estrada para o estúdio: faltou maquiagem e um trato no cabelo. O lenço jogado no pescoço foi uma boa idéia: deu um toque pessoal e até um certo ar de sofisticação – mas não conseguiu fazer o upgrade no top pink, que era mais apropriado para um passeio à beira mar nos Hampton´s do que para aparecer na TV. Lucas, que estava cinematográfico nesta edição, escolheu uma gravata moderna e de cor indefinida (era um bordô-marrom-arroxeado em homenagem ao Hugo Estenssoro) que ficou muito bem e que levaria o Oscar se tivesse sido combinada com um paletó escuro (pois aquele clarinho não cola nem com bronzeador). Falando em paletó escuro: o do Ricardo estava perfeito, e ficou ótimo com a gravata vermelha de bolinhas brancas (que mesmo repetida continua funcionando bem) – mas o do Caio roubou a cena: de um marrom-chumbo sóbrio e muito chique, e bem combinado com a gravata preta-e-branca de estampa geométrica, garantiu ao rabino Blinder o primeiro Oscar de melhor figurino da semana depois das férias]

A seguir, o oxigenado Bloomberg tem planos quixotescos de energia limpa. Ele entende mais do que os cientistas, mas suas turbinas eólicas não vão de vento em popa. O pedágio não saiu, e ele precisa de 3 mandatos para instalar cata-ventos no prédio do Ricardo e no Cabo do Bacalhau – local onde Thomas Friedman escreveu o livro Hot, flat and crowded. Brasil na imprensa: o puxão de orelha do Financial Times está em área restrita no site do jornal, então veja o que diz a matéria Emerging markets no resumo em português da BBC. Já o The New York Times libera o texto completo da reportagem As food prices soar, Brazil and Argentina react in opposite ways aqui.

No último bloco, a Casa Branca da geração bege. Depois do deserto cultural de Bush, haverá nos EUA um presidente que sabe escrever (aqui no Brasil faz tempo que não temos um!) e que tem planos para aumentar os fundos da educação de arte. Se Clinton foi o primeiro presidente negro, Obama será
o primeiro a ter entre 18 e 29 anos. De Manhattan para a Cataluña: apesar de Penélope Cruz, Woody Allen está mais saudável e menos neurótico em Vicky Cristina Barcelona (trailer aqui, site oficial aqui). A Europa é mais relaxada, e o menage à trois rejuvenesce. Barcelona pode não curar claustrofobia – mas sai bem na foto.

Momento jabá: o site de Carlos Lyra não tem nada sobre o livro, mas o Museu de Artes e Ofícios mantém seu acervo compreensivo na internet aqui. E o disco Joyce Bossa Duets, indicado pela Lúcia, pode ser ouvido na íntegra aqui.

Fórum da semana & Músicas e locais da semana: o Manhattan Connection voltou das férias – mas o site do GNT ainda não, e as dicas e o fórum não estão disponíveis :-|

Bônus da semana: uma homenagem cinematográfica aos candidatos à presidência americana, Barack Do-The-Right-Thing Obama e John Maverick McCain. Escolha o seu preferido.

Página inicial do fã-clube

Uma resposta to “62o. post – MC de 31 de agosto de 2008”

  1. Renata :-) às 22:03 #

    Oi Marcos

    Perdi, que raiva…
    Esqueci da volta do programa, só lembrei quando recebi seu email. Ainda bem que temos seu blog.

    Beijos
    Renata

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s