75o. post – MC de 30 de novembro de 2008

1 dez

wall-street-malcolm-gladwell-manhattan-connection

Na Conexão Heróica, os mocinhos começam falando sobre pacotes, pacotinhos e pacotaços. Só o tempo poderá salvar a Europa e os Estados Unidos – mas o mundo emergente será salvo pela China. O milagre é duplo: na hemorragia mundial, o país mudou o nome para Chimérica e está entupido de dólares. Enquanto as gralhas do balneário não chegam a um consenso se o descolamento é furado, os rouxinóis de Manhattan piam sobre o superterror na Índia. Era só uma questão de tempo – mas a escala e a sincronização mudaram o jogo: o que é bom para os militantes não é bom para Bollywood.  Enquanto isso, o jardineiro Medvedev aproveita para trazer seu porta-aviões ao vir plantar bananas na América Latina – mas calma, os russos não estão chegando.

No segundo bloco, o comportamento bananeiro dá lugar a Malcolm Gladwell, o gênio das sacadas. Obama e Colin Powell são cerca de dois negros que não carregam a mácula da escravidão, e só o talento não basta – o mais importante é ter sorte e cabelo com franjinha (ou de cotonete). O Caio é modesto e acha que não tem sucesso – mas é o único que consegue entender a numerologia maluca de Gladwell. Se você também quiser tentar, veja o site compreensivo do autor com artigos, blog e trechos do livro Outliers aqui. Brasil na imprensa: quem precisa da China? O mundo será salvo por Minas Gerais – pelo menos no que depender da Fundação Dom Cabral no Financial Times.

A seguir, a fossa de New York: as lojas caras estão vazias, as baratas sofrem e 175 mil empregos vão desaparecer em dois anos – inclusive os dos banqueiros, que já estão na fila. Mas tudo bem: pelo menos os times da cidade têm chance de ir ao Superbowl, e a construção civil vai dar uma aquecida na economia apesar dos cortes do Bloomberg. A crise é de confiança, mas o efeito Mainardi garante lojas, restaurantes e shopping centers lotados. Não estamos nos anos 30 nem nos 70 – mas Diogo tem 10% de crédito e resolve a crise econômica em 2.798 toques.

Para terminar, a humanidade pode ser uma galinha monotemática como Beyoncé – mas os museus americanos atraem quase 8 vezes mais visitantes do que os estádios, e os vilões de Wall Street estão com tudo no cinema. Quem tem medo de Gordon Gekko? A ganância é uma virtude, e a crise é uma mina de ouro que vai resgatar Hollywood. Um derivativo do filme de Oliver Stone já está em andamento, mas enquanto ele não chega assista ao trailer original de 1987 de Wall Steet – que inclusive tem aquela famosa cena de Michael Douglas falando em um moderníssimo telefone celular. Será que ele cabe na bolsa?

Pela primeira vez em muito tempo, a Conexão passou o programa inteiro sem convidados – o que deu mais tempo para o Caio terminar suas frases e para a gente observar aquelas horríveis colunas de madeira pregadas no cenário do Rio. Também senti falta de uma matéria cultural sobre algum assunto atual, como as dos tempos da Lúcia. Bem que em vez do filme Wall Street os manhattans poderiam ter falado sobre True Blood, a série que foi uma aposta alta da HBO e que terminou na semana passada garantindo uma segunda temporada. Bem, quem assistiu sabe do que estou falando :-|=

Momento ManhaTIE Connection: esta semana está difícil distribuir as medalhas, pois tanto o Lucas como o Caio e o Ricardo acertaram em cheio nas gravatas. O Lucas estava com aquela bordô com losangos que ele já usou antes. Naquela ocasião a gravata não tinha combinado muito com o paletó – mas desta vez estava perfeita. Ao lado dele, o Caio usou uma gravata cinza-arroxeado (ou roxo-acinzentado) com bolinhas brancas que caiu muito bem, enquanto no balneário o Ricardo escolheu uma gravata vermelha com bolinhas brancas que fez uma combinação clássica com o paletó marinho. Como todas as gravatas desta edição estavam impecáveis e o nosso Menino do Rio de plantão já ganhou 4 medalhas de ouro consecutivas, esta semana ele fica com o terceiro lugar. E como entre o Caio e o Lucas a gravata de tom mais criativo era a do Caio, o pódio da semana fica assim: bronze para o Ricardo, prata para o Lucas e ouro para o Caio.

Fórum da semana: qual é o segredo do talento? “Trabalho duro é o de menos. Eu sou a prova viva”, respondeu o Caio. “Trabalho duro é o de menos. O Caio é a prova viva”, disse o Diogo.

Vinhetas da semana: 1 – Exposição The Dragon´s Gift no Rubin Museum of Art. Música: Hasdi hasdi, com Panjabi Hit Squad. 2 – Exposição Coney Island Maybe na The Puffing Room Gallery. Música: Coney Island baby, com Lou Reed. 3 – Vídeo Single ladies (put a ring on it), com Beyoncé. 4 – (Boa noite) – Filme: Totalmente apaixonados. Local: Esquina das ruas Bleecker e Lafayette. Música: Be be your love, com  Rachel Yamagata.

Bônus da semana: em homenagem ao futebol americano, uma ótima seqüência de Family Guy, o desenho animado preferido do Diogo Mainardi – e o meu também :-)

Página inicial do fã-clube do Manhattan Connection

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s