79o. post – MC de 28 de dezembro de 2008

29 dez

milk-manhattan-connection

Depois do maremoto, a Ressaca Connection começa dizendo bye-bye a 2008, o ano que já vai tarde mas que foi O ano da parábola para Diogo Mainardi e foi bom para Jorge Pontual – que não tem dinheiro na bolsa e que também não aposta em 2009. Entre os derivativos e os detritos do colapso made in America, nem os tijolos dos BRICS resistiram. Obama quer salvar o mundo em 2009 – mas não vai conseguir. O melhor é não ter medo do próprio medo e aproveitar a crise para enriquecer: a destruição é criativa – mas ainda não chegamo na criação. Ainda neste bloco, Bush criou soluços positivos, Margaret Thatcher modernizou as catracas do metrô, a China serve de modelo de capitalismo e Detroit está morta há muito tempo – só esqueceram de avisar.

A seguir, a transição: bye-bye Bush, oba-oba Obama. Na China, na Itália, na
Rússia e em Cuba, as tormentas não acabaram. 2008 trouxe mudanças – e 2009 trará esperanças? Os velhos cubanos não entenderam – mas votaram em Obama, um cara de centro que não vai fazer uma revolução mas que está fazendo uma política inteligente – o que já é uma mudança. Nos Estados Unidos neva em Las Vegas e a gasolina está barata, enquanto na França o presidente Sarkozy faz o oposto de José Sarney e promove uma mudança de 360°. Na imprensa, o pessoal da revista The Economist não ouviu os avisos do Ricardo Amorim e não acertou na crise – como diz Caio Blinder na sua coluna Um próspero ano novo em erros nas previsões.

No terceiro bloco, o querido Brasil. A onda da crise global tragou a marola
do Lula. Em 2009 o mar vai estar bravo – mas Lula vai remar contra a maré
apostando em Freud e mandando a população comprar geladeiras e carros 1.0 para se livrar do ‘sifu’. Nosso sistema político é engessado e previsível, e
os candidatos da república café-com-leite já foram escolhidos. No ano que
vem, os escândalos continuarão a ser abafados a cada minuto, os porcos
chineses vão comer menos e Hugo Chávez vai inventar conspirações golpistas.

Para terminar, o cinema e outras artes maiores e menores. Batman foi o super-homem, o Oscar pode ir para Kate Winslet e os vampiros de Stephenie Meyer sugaram as atenções. No teatro, Paulo Szot já é um clássico. Na música, Britney Spears foi ao circo enquanto Beyoncé teve uma crise de identidade, e na televisão Mad Men é o melhor – e Sarah Palin é a mais legítima das imitações. Fazendo a minha retrospectiva de 2008, posso dizer que de todos os filmes indicados no MC este ano, os que eu mais gostei são do oriente médio: Caramel e The band´s visit – este assisti ontem mesmo e achei surpreendente. Bem que o Jorge Pontual falou que o melhor do cinema não vem mais de Hollywood… A exceção é Milk, filme de Gus van Sant sobre o político e ativista gay Harvey Milk. Não vi o filme ainda, mas assisti a The times of Harvey Milk, de Rob Epstein, que ganhou o Oscar de melhor documentário em 1985. Relançado em DVD nos Estados Unidos, sua narrativa é incrível nos detalhes e muito emocionante. Quem quiser ver pode baixá-lo nos torrents procurando pelo título, ou ver pelo YouTube digitando “times of harvey milk 1984” (assim mesmo, sem o “the” na frente). Os manhattans comentaram sobre a atuação de Sean Penn no papel principal do filme – mas para mim a melhor atuação parece ser a de Josh Brolin no papel do assassino Dan White (ele está tão igual ao Dan da vida real que dá até arrepios!). Bem, o documentário eu já falei como assistir – e o filme você também pode baixar nos torrents ou fazer como eu e esperar pela estréia no Brasil no início de fevereiro. De qualquer forma, o site oficial está aqui e o trailer aqui. Como leitura para o fim de ano, os manhattans indicaram os livros The ascent of money: a financial history of the world, de Niall Ferguson (trecho aqui), When markets collide: investment strategies for the age of global economic change, de Mohamed El-Erian (trecho aqui), e The post-american world, de Fareed Zakaria (trecho aqui).

Sugestão de resolução de ano novo para o GNT: tirar aquelas infames colunas de madeira do cenário do Rio. O melhor time político e econômico da televisão brasileira não merece trabalhar com aqueles horríveis pedaços de madeira pregados atrás do Ricardo e do Diogo.

Momento ManhaTIE Connection: Caio escolheu uma gravata de listras azul e
cinza muito elegante e que combinou com o paletó – mas a camisa estava em um tom muito escuro para o ensemble. O outfit do Ricardo estava foi perfeito: camisa branca, terno marinho e gravata lisa azul clara – pena que o microfone estava mal colocado e a deixou toda torta (por que ninguém o avisou?). Lucas foi o mais ousado: combinou uma gravata em preto-e-branco com uma camisa acinzentada e paletó marrom. E não é que ficou bom? Pódio da semana: medalha de bronze para o especialista em ornitorrincos Caio Blinder, medalha de prata para o Ricardo Amorim e de ouro para o Lucas Mendes.

Fórum da semana: qual é a previsão para a política mundial em 2009? “Obama vai corresponder a médias expectativas”, disse o Caio. “Não vai haver política”, respondeu o Diogo, e “O circo vai pegar fogo na Argentina”, apostou o Ricardo.

Vinhetas da semana: 1 – Exposição Theanyspacewhatever, no Guggenheim Museum. Música: As time goes by, com Dooley Wilson. 2 – Espetáculo Kooza, do Cirque du Soleil. 3 – The Cooper Square Hotel. Música: Time after time, com Cindy Lauper. 4 – (Boa noite) – Filme: Then she found me. Local: Barbetta Restaurant. Música: Naked as we came, com Iron & Wine.

Bônus da semana: no mesmo ano em que o documentário The times of Harvey Milk foi lançado, a música Time after time, de Cindy Lauper, conquistou um espaço eterno na história da música popular – tanto que é uma das preferidas de muita gente (inclusive é uma das minhas) e é tocada até hoje (inclusive no próprio Manhattan Connection). Entre as inúmeras versões e intérpretes diferentes, escolhi esta de Cindy cantando Time after time ao vivo em um show no Japão.

Ah, e para quem ainda não viu: minha mensagem de final de ano continua valendo :-)

Página inicial do fã-clube do Manhattan Connection

2 Respostas to “79o. post – MC de 28 de dezembro de 2008”

  1. Gerana Damulakis :-) às 22:00 #

    Concordo: o cenário do Rio deveria ser modificado.
    Marcos: feliz ano novo para você! seu trabalho aqui foi excelente durante todo o ano. Parabéns!

  2. Marcos :-) às 11:58 #

    Obrigado :-)

    Terminando o ano com quase 80 posts e perto de 25.000 acessos é bastante coisa, né?

    Feliz ano novo também :-)

    Marcos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s