Eu prefiro os twitteiros drogados

12 out

Esta mensagem é dedicada aos twitteiros e afins que reclamam que eu os censuro. Em primeiro lugar, agradeço sinceramente pelo poder que vocês me dão. Nunca  pensei que eu podia controlar pensamentos alheios. Aliás, ordeno que vocês depositem todas as suas economias na minha conta corrente. Agora!

Em segundo lugar, quero dizer que eu criei o fã-clube do Manhattan Connection em 2007 e desde então a ele dedico muitas horas todas as semanas. É um trabalho que faço por admiração ao programa e a todos os seus integrantes. Um trabalho do qual me orgulho e pelo qual me esforço – e muito. Por que eu deveria aceitar que pessoas entrem no meu espaço (dedicado aos fãs do MC!) e nele escrevam besteiras? Basta que criem seuspróprios blogs e páginas, e neles falem o que quiserem. Nada as impede – só a sua própria imbecilidade (o que comprova que o Diogo estava certo).

Em terceiro lugar, o que o Diogo falou não foi ofensa. Foi um comentário de humor negro, que algumas pessoas podem achar de mau gosto pois muitos pais têm filhos drogados e certamente prefeririam que estes trocassem as drogas pela internet, e nunca o contrário. Todos os que pensam dessa forma, e demonstraram um mínimo de inteligência escrevendo suas opiniões com fundamentos e em português razoavelmente correto, tiveram seus comentários aprovados. 

Para encerrar, um conselho (ou uma ordem, caso você seja um dos que me considera capaz de controlar pensamentos): se você não gosta do Diogo Mainardi, não o assista. A maior prova de que você é realmente um imbecil é o fato de você perder seu tempo ouvindo a opinião de quem não gosta, só para depois fazer críticas vazias (e cheias de erros de português).

Ninguém deve deixar que seu espaço seja invadido por imbecis. E isso não é censura. É liberdade.

Marcos Alexandre

7 Respostas to “Eu prefiro os twitteiros drogados”

  1. vera de souza :-) às 14:28 #

    Yupiiiii..Muito bom Diogo. Voces sao maravilhosos. Homens inteligentes,cultos . Eu moro nos EUA e aqui o programa vai ao ar muito tarde depois do chato sai de baixo mas eu aguento somente para ver o Manhattan . Aprendo muito com voces.
    Por favor nao pare. Continue sendo assim mesmo! Pudesse eu assistir o programa de voces diariamente.
    Abracos
    vera de souza

  2. alex :-) às 14:46 #

    adoro o diogo mainardi,ele sintetiza todo meu pensamento ,ou seja acha este brasil uma merda,corrupçao,povo ridículo,política nem se fala,a justiça é podre.só estou esperando me aposentar para ir morar em miami

  3. gilkid :-) às 16:01 #

    Eu não perco o programa, deixo gravando qdo viajo, e sou fã do Diogo desde os tempos de Veja (muito antes do MC), mas dessa vez ele foi infeliz no comentário.

  4. Aarã :-) às 17:23 #

    “Prefiro ter um filho drogado ‘do que’ um filho twitteiro.”

    A rigor, discordo tão-somente do uso regencial de “Prefiro”.

    Mas Diogo detém peculiar razão: Twitter é um opiáceo como em Jean Baudrillard, teórico crítico à Pós-Modernidade, e com cujas teorias a ortodoxia estético-literária – à Homero – de Diogo coaduna-se confortavelmente. Um opiáceo, viseiras, para a realidade não simulacral – muito embora ouso achar que Diogo desconhece formidavelmente o que é, a fortiori, Teoria do Simulacro. A razão de Diogo mostra-se compreensível ao ter-se entendimento ao pathós do psiquismo deflagrada pelo fenômeno, postulado pelo filósofo deleuziano Cláudio Ulpiano, de Esquizofilmia, do qual, com efeito, a utilização de Twitter faz parte.

    De chofre: 1°) concordo com Diego, apesar de “Prefiro isto de que isso.”; e 2°) Faço uso de Twitter porque além de um aristocrata poeta ocioso, drogo-me com lícitas.

    Apesar de eu vir em apologia de Diogo, sei de que ele abominar-me-á – sou twitteiro e drogado.

    Eu sou mesmo uma criatura desgraçada e aniquilável.

    Bem, Diogo: acho que sou a Via do Terceiro Excluído de sua crítica elementar “Se não um, outro.”

  5. magda :-) às 19:09 #

    Marcos ,na minha opinião, vc disse td o que era necessário….e assim seguimos todos domingos nos deliciando com MC e no meu caso com o grande prazer de escutar o Diogo Mainardi….parabéns pelo blog…..Magda

  6. Marcos Alexandre :-) às 19:14 #

    Aarã, o Diogo (e não Diego) disse “Entre ter um filho twitteiro ou um filho drogado, prefiro um filho drogado”, e não “Prefiro um filho drogado do que um twitteiro.”

  7. Augusto :-) às 11:57 #

    Para entender quando Mainardi usa humor e quando quer falar sério é preciso ter um mínimo de compreensão de texto. Não é difícil, acreditem! Ainda assim, mesmo aos espectadores comuns do programa, ele é antipático e arrogante. Não me incluo no segundo grupo citado, mas quando posto episódios do Manhattan Connection no Youtube, sempre constato que ele divide opiniões. Faz parte; ele jamais quiz ser popular como Lula, pois para isso deveria mudar de postura e até de inteligência: seria apenas um “espectro de um coitado” tomando o corpo de um “metaburguês emergente”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s